18/02/11

GABRIEL RITO




GABRIEL RITO
Placa de Rua
(acrílico s/tela)



 Alem – Tejo
É uma planura atraente
De tanta beleza bordada
Aloirada e muito ardente
De formas e jeitos prendada
Querida de tanta gente
E por todos tão gabada.

Cobre-se com lindo céu
Debruado de nuvens puras
Majestoso é esse véu
Que a protege lá das alturas.

Cintilante de estrelas à noite
Por vezes gelada
Fazendo-lhe apetecer
Abraços quentes
De amor confortada.

Os sobreiros vistosos
Salpicam vaidosos
Esse horizonte sem fim
Mas nosso olhar
Paira em cada monte
Branco de pureza
Azul de nobreza
E cheio de vida dura
Embutido neste jardim
De rara beleza
Que muito inspira
E felizmente perdura.

A água que rara
Surge fresca e preciosa
Saciando a vida e esperança
Escorrendo até ao mar
De aventuras e descobertas
Para onde avança vagarosa
Escolhendo bem os recantos
Tão caprichosa.

Nesta bela vastidão
Nascem o trigo e ervas floridas
Fartam sabores
As papoilas rubras de paixão
E alguma solidão.

De odores e sabores apetitosos
Se compõem os simples alimentos
Que geram alentos
Neste penar lento
De labutas sem fim.

O corpo endurece
E a alma cresce
A este povo que sente
Sabe ser gente
E consegue ser feliz.

Sempre presente e de pé
Com orgulho seu povo canta
Resistente e vivo de fé
Este Alentejo que encanta.

É este e sempre assim
Que me faz imaginar
Gravei-o bem dentro de mim
Para na tela expressar.

…E perpetuar.


 (Este poema foi escrito em 13 de Setembro de 2004 e
dedicado ao meu grande amigo e alentejano de gema:
António Feliciano, conhecido por Projeccionista Andarilho).






Ao Toque de Midas!

Já lá fui e espreitei
pouco posso aqui estar
por isso não demorei
por não poder demorar.

Mas deu para perceber
é local p'ra me encantar
também quero merecer
ir para lá e morar.

Conta comigo, pois então
quem sou eu para se excluir
tal como os que lá estão
também quero lá me sentir.

Gabriel Rito
16-2-2011



Rito é natural de Freixianda - Ourém, onde nasceu em 1952.
Por ser, desde sempre, atraído para a criatividade, que
se vai reflectindo no seu percurso de vida, a arte, preferencialmente
pela via da pintura e da poesia, irá nele despoletar e evoluir bem.
Como profissional e artista, a sua formação sempre foi a de um autodidacta.
 Ele sente, vive, observa, magica e resolve, autonomamente,
todos os seus desafios, não fosse ele um verdadeiro artista!
Na pintura, privilegiando sempre a vertente criativa,
 tem desenvolvido diversas ideias com excelentes resultados,
 tal como os lindíssimos “Alentejo's” sensuais e
algo eróticos que, há vários anos, tanto têm sido apreciados.
Em paralelo com as suas criatividades, tem desenvolvido e
aplicado estilos diversos, que muito têm despertado a atenção dos apreciadores.
Para ele, a arte tem apenas duas vertentes: Saber reproduzir e saber criar.
Não desprezando de modo algum a primeira, que
 também pratica, a criação é, para ele, a essência das artes.
É como fazer um pouco o papel do CRIADOR:
ELE criou a Realidade, o artista criou a Ilusão.
Aqui no Toque de Midas, a sua veia poética também representada!




  • http://www.rito.webnode.pt



  • ritoarte@gmail.com








  • 10 comentários:

    Julliany kotona disse...

    Amei teu blog,ja estou seguindo e sempre estarei aqui para ler e comentar seus post bjos;*

    spritof disse...

    Boa colecção de escritos...
    É continuar a publicar.
    :)

    Anónimo disse...

    Este além tejo, uma obra-prima!

    Anita de Castro disse...

    Tem
    umas qualidades humanas que é um bom exemplo para quem está perto da poesia e da pintura ambas se completam

    vitorio disse...

    gostava e vou referir que também eu nasci no Alentejo mais exactamente em Porto Covo concelho de Sines, a alma do povo alentejano é toda ela feita de poesia um quase contraponto á maneira como foram obrigados a viver, falo daqueles que sentiram na pele a fome de pão mas também de conhecimento colmatando com poesia alguma rude aquilo que lhe proibiam, quanto ao teu convidado gostei parabéns
    vitoriogil

    A.S. disse...

    É uma delicia este teu espaço!
    Bela poesia, bela música, lindas imagens... e sobretudo muito bom gosto!... Apetece ficar, desfrutar e sentir!

    Beijos,
    AL

    eEUcomISSO [Tassio Bruno] disse...

    ola ceu, adorei d mais esse seu querido
    amigo poeta. mais q lindo em?

    deu uma vontade de visitar os cantos
    lusitanos agora; e q lindas imagens!
    de um abraço forte no seu amigo
    por mim.

    e olha, tbm vim agradecer vc ter
    postado o link do meu blog
    aq no querido toq d midas.
    o seu ja esta la no meu!

    abraços fraternos deste seu amigo
    baiano!

    ps:adorei o alentejano da gema!
    ate de tassio!

    Mario disse...

    Eis um poema que deixa qualquer alentejano de peito inchado...
    Parabéns para o autor!
    A ti, Céu, não posso deixar de expressar aqui o meu agrado pela melodia que me delicia neste momento... "Há palavras que nos beijam"...
    Bom fim de semana.

    Natalia Nuno disse...

    Boa poesia se lê neste encantador espaço, para mim JOSE RITO, Poeta meu conterrãneo, apreciei
    especialmente.

    Beijinhos

    Chris disse...

    Sei que chego com um certo atraso mas não posso deixar passar a oportunidade de cumprimentar o artista.
    Apreciei os poemas e deliciei-me com a pintura.
    Não há dúvida que a Céu Rosário continua a mostrar-nos verdadeiros artistas para quem os elogios que tecemos são demasiado modestos.
    Gostei dos seus trabalhos amigo Gabriel Rito.
    Um abraço

    Chris Morris

    Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...