05/01/11

CRISTINA FERNANDES



Envolta na margem do teu corpo
decifro a sombra alvorada de luz
e acendo a palavra inconfessada
fímbria dum respirar que seduz

reconheço na mesma respiração
o sopro quente do deserto molhado
provado na inversão deste chão
céu rubro do velho mar indomado

repouso no eco da tua assonância
o fulgor da vogal que me desperta
na profunda madrugada entoada

silenciada na paz da minha infância
e na tua pele revejo a porta certa
duma chave em nós reencontrada


in, "O Momento Certo" - 19/10/2010








Tudo o que sou é tudo o que sinto...

Viver é sentir...




7 comentários:

EU disse...

Fui apenas espreitar, voltarei ao blog desta nova amiga que deste a conhecer...Bjo :9

Mario disse...

Parabéns para a Cristina por este maravilhoso soneto.
Parabéns a ti, querida amiga Céu, pelo bom gosto na selecção dos poemas que aqui publicas.
Bom ano para o teu TOQUE DE MIDAS.

Runa disse...

Parabéns, Céu. O teu blog está lindíssimo.

Feliz 2011

Runa

PauloSilva disse...

Obrigado :)
Lindo blogue.

Charo Bustos Cruz disse...

He abierto éste blog, con el fin
de publicar algunos de los poemas
de mi libro "Horas Lentas".
Quisiera compartirlos contigo, que tienes
un gusto exquisito por la poesía.
Te dejo mi invitacion, deseando una hermosa amistad a futuro.

Saludos cordiales...

_Charo Bustos Cruz_

http://sentimientospoesia.blogspot.com/

manuel fernando disse...

Hola mi buena amiga, pasé por aquí sin apenas hacer ruido para saludarte. Bonita entrada con mucha ternura y pasión, te felicito por compartir este bellisimo poema. Te deseo un feliz fin de semana lleno de sensaciones positivas.Un beso desde la distancia de un amigo.

Pedrasnuas disse...

É UM POEMA MUITO PROFUNDO...QUE JÁ NOS HABITUASTE...COM CERTEZA UM AMOR LINDÍSSIMO!!!

"silenciada na paz da minha infância
e na tua pele revejo a porta certa
duma chave em nós reencontrada "

ESTA TUDO DITO NESTE FINAL

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...