03/11/10

ANA MASCARENHAS

Image and video hosting by TinyPic



Não sei porque choro, sei que choro
Não sei porque se soltam estas lágrimas
Elas escorrem tão devagarinho que quase
Não dou por elas, quase invisíveis se tornam

Mas estão cá, estão dentro de mim, será por mim?
Sei que estão a acompanhar-me e não sei porquê.
Caem e fecundam a minha pele, a minha cara.
Não magoam ao cair, mas magoam ao sair.

Porque me fazem doer a Alma, porque não
Sei o porquê de elas se soltarem, será que
Querem de mim fugir? Fiz-lhes mal, será?
Não sei, mas eu também não as quero

Podem de mim sair, devagar, devagarinho,
Como estão agora a fazer, mas sem estragos,
Sem dor ou ardor, não vos quero e, pelos vistos
Também vocês não me querem, logo,

Saiam sem dar nas vistas, apenas eu saberei
Que saíram, mas saiam de mim, soltem-se
Eu saberei de mim cuidar, mesmo sem vocês
Que, me acompanharam em momentos destes

De tristeza sem fim, sem explicação mas
Com exaltação, por saber que um dia em
Mim habitaram e eu permiti, deixei e agora
Soltei por em mim não mais vos querer.

Vão, soltem-se então, deixem-me chorar
Para que elas se soltem, deixem-me gotejar
Lágrimas de choro sem explicação e porquês
Mas sempre lágrimas que caem em pranto…

Lágrimas que me doem
Lágrimas que me fazem assim, chorar…


Ana Mascarenhas






Sou apenas uma Louca Sensata...
Saberás quem sou apenas pelas minhas mãos, afinal,
 
 os meus dedos são apenas dedos...nada mais...



6 comentários:

Anita de Castro disse...

Lágrimas nos olhos. e corações no olhar. e juntamente com as lagrimas trago poemas na alma

manuel fernando disse...

Hola mi buena amiga, bonito poema, "Lagrimas", algunas lagrimas duelen como un puñal clavado en el corazón por alguna razón de ser en paso de nuestra vida.
Te deseo un buen fin de semana lleno de sensaciones positivas.
Un beso desde la distancia de un amigo.

Chris disse...

É difícil falar de lágrimas principalmente das que nos correm por dentro sem se mostrarem e que como bem disse Fobela Espanca
"Ninguém as vê brotar dentro da alma!
Ninguém as vê cair dentro de mim!
Gostei imenso do poema que de modo algum é de uma Louca Sensata mas sim de alguém que sabe sentir a vida.
Keep your way, my friend and be youself

Chris Morris

Anónimo disse...

A todos Vós e em especial à Céu, o meu agradecimento.

Obrigada por (me) lerem, por gostarem do que leram.

Bem Hajam :)

Nota: Aproveito e deixo o endereço do meu blogue para quem quiser ler-(me) e acompanhar a minha vida literária. Obrigada!

www.anademascarenhas.blogspot.com


Ana Mascarenhas

Anónimo disse...

Obrigado por me lerem..!

Dai Love disse...

Sweet pink

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...