11/10/10

JOAQUIM ANTERO OLIVEIRA





Nestes dias minguantes
Em que prevalecem as noites
Procuro as estrelas distantes
Mas só há nuvens nas noites
São os ventos de Outono
Que sopram sem cessar
São sonhos que pouco a pouco
Contigo quero realizar
São gotas de chuva transparente
Que refrescam nosso ambiente
São lágrimas de despedida
Dum Verão que está de partida
São certezas e fantasias
Pequenos textos, poesias
São retalhos de uma vida
Que juntos dão cor e textura
Às páginas de amor desta vida
Passada, presente e futura...


J. Antero Oliveira




Quando me sinto desiludido.
 Procuro num sorriso, num olhar.
Algo que me indique um sentido.
 Algo porque valha a pena, lutar!

4 comentários:

Colecionadora de Silêncios disse...

Olá, querida!

Obrigada por me seguir, pois assim eu pude conhecer este espaço lindo, com tanta gente maravilhosa e poemas encantadores!

Sigo-te tb!
Beijos

J. Antero disse...

Ola amiga Céu, este teu blog está belissimo.
Obrigado por me incluires nele, é para mim uma honra estar presente neste espaço repleto de de gente inspirada e inspiradora...

Lete disse...

Oi Céu!!!não sou poeta,mas vivo coletando poesias,dai encontrei seu blog e me apaixonei por ele...Parabéns!!!
bjsssssssss

Chris disse...

Embora a desilusão tome, por momentos, conta de nós, o nosso rumo só pode ser um, mesmo que sonhos enganadores dos tempos da nossa mocidade possam tentar desviar-nos do tal sentido responsável de algo pelo qual valha a pena lutar.
Mesmo nesses dias minguantes em que prevalecem as noites há que ter os olhos fixos na chama que nos conduz onde pertencemos e onde certamente encontraremos quem queira partilhar connosco esse trilho que será a nossa vida.
Pequenos textos fazem grandes poesias pois a grandeza desta está na mensagem não no número de palavras.
Chris Morris

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...