06/06/11

JOSÉ SOTTOMAYOR

afganwoman


 
Gosto de saber
a origem das lágrimas,
quando mas fazem sentir.
Gosto de saber
a origem da injustiça,
quando ma fazem sentir.
Gosto
de olhar
no profundo
dos olhos,
seja,
na sua flor,
seja,
no seu repúdio.
Perante
estes olhos,
esta máscara,
não pergunto,
digo.
Que bela é
a cor da alma,
quando
tem
mesmo
cor.


Poeta, Letrista e Compositor

Autor da Letra da Música"Flor sem tempo"


Não me perguntes se existo,
não te saberia responder.

Não te pergunto se existes,
não saberias responder.
...

As amálgamas de nós
que não nós,
são estrelas.

  

5 comentários:

Luís Coelho disse...

Gosto de saber
Gosto de ver
Gosto de viver

A vida é assim mas nem sempre encontramos as respostas.

Hermenêuticas de Lou disse...

Olá Céu! Lindíssimo blog. Beijinhos de Lou Moonrise.

eEUcomISSO [Tassio Bruno] disse...

ola ceu. sempre m surpreendo quando leio uma poesia. sei q parece tolice, mas é inegavel q o espanto é recorrente. e sempre e sempre.
quando a alma tem cor...lindo. essas poesias andam cada vez mais filosoficas, rs
ceu, vc sabe q eu nao coloco links no meu coment, mas eu ficarei muito feliz s vc olhasse esse blog quando pudesse: http://sociedadesofia.wordpress.com/

bjos de seu amigo baiano minha cara amiga.
ps:nossa, tem tempos q eu nao digo isso, rs

Anita de Castro disse...

Deixo meu olhar na poesia que acabei de ler
um beijinho Céu

Anónimo disse...

Querida e linda Céu, sou mesmo um desastre:) Imagine,só agora descobri ser-mos seguidoras uma da outra:) O Toque das Midas do facebook!
Excelente post. Maravilhoso gostar. Soberbo.
«quando mas fazem sentir.
Gosto de saber
a origem da injustiça,
quando ma fazem sentir.
Gosto
de olhar
no profundo
dos olhos,»
Bom gosto na escolha. Aplauso ao Toque das Midas
e ao autor.
Bjito e uma flor.
http://coracaoentrepalavras.blogspot.com

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...