17/10/10

MANUELA FONSECA AMARAL




A vida é uma coisa a pensar?
Talvez...

Mas agora vou comprar
Uma pizza e umas maçãs
Para o jantar

Volto já

Fui ali para além de mim
E despi-me do apetite
Num prato quadrado e branco
Com desenhos arredondados a preto
A deterem o talher

As maçãs ficam para quando a noite for longa

Voltando ao início da conversa
Falemos da vida

É uma coisa a pensar
Como já o era ontem
À hora do jantar

Porquê?

Porque sou eu que traço
O sorriso de cada dia
Porque é onde o sorriso acaba
Que a lágrima nasce e fica
Porque é quando estou só
Que sinto a solidão não apetecida
E bebo-a com um prazer perverso
Como se fosse um ser cruel

Mas a auto estima diz que não
Sou apenas uma alienada
Que se identifica com psiquiatrias
Falsas psicologias
Em simuladas terapias

Volto dentro de 5 minutos...

Cansa pensar na porcaria do Eu!


Manuela Fonseca




“Brinco com as letras,
 nos momentos em que saio de mim, e,
 volto um pouco mais tarde,
 para te mostrar onde fui.
Depois, sento-me na poltrona do Tempo e,
 cheia de paciência, ponho-me a olhar... “


5 comentários:

Manuela Fonseca disse...

Céu,

Estou sem palavras com esta homenagem!
Ainda por cima é um dos meus poemas que mais gosto, talvez pela sua irreverência.

Agradeço de coração este carinho repleto de miminho :)

Um beijo e um abraço apertado, amiga!
MF

Colecionadora de Silêncios disse...

Nossa! Que poema lindo!
Adorei!

Beijos

Anónimo disse...

Parabéns... lindo... poema, leito e rio desovando água que vai dobrando as formas de coisas lindas, bem ditas...

Falar assim de nós mesmos revelará um vínculo inequívoco de segurança e amor-próprio inabaláveis...

Seja feliz... felicidade, hoje, para si, é natural, intrínseca...
(luis lima)
beijo...

Anónimo disse...

Boa tarde Céu,
Não podia deixar de te visitar neste teu novo aconchego!...Estás vínculada com a arte,Os pormenores nos mais infímos detalhaes continuam com a chancela que te é peculiar; aquela do Amor!
O poema:-eu seria tentado a dizer - detalhes da vida que nos transportam para as indefinições do quotidiano.

Sensualidade e paixão,
Vertente de Ardor;
Sofrido,na comunhão,
Solidarizando Amor.
Abraço!

Apolinario

Chris disse...

A vida,
segundo Noa nos canta na lindíssima canção que a Céu escolheu,
is beautiful
e por isso, Manuela,
smile without a reason why
sobretudo
love as if you were a child.
Não pense quando a solidão não apetecida a invade e volte a
smile
no matter what they tell you.
Do not listen to a word they say
because life is beatiful that way.
Pensar no eu, no shelf, pode não ser mau
because life is beautiful that way.
Manuela Fonseca o seu smile is beautiful, your poem very nice.
Enjoy your life

Chris Morris

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...